LOGO PORT1 LOGO ENGLISH32px LOGO ESP1

Panorama

O intercâmbio de conhecimentos para o fortalecimento da educação profissional brasileira intensificou o processo de internacionalização da Rede Federal. Hoje, os 38 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, os dois Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets) e o Colégio Pedro II adotam como estratégia a atuação integrada para garantir benefício e crescimento mútuos.

Na Rede Federal, a internacionalização representa uma ferramenta para a troca de conhecimentos na formação de estudantes, professores, técnico-administrativos e gestores, além de uma estratégia de desenvolvimento da educação profissional e tecnológica. É um processo abrangente que envolve o estudo de idiomas, o aperfeiçoamento da gestão e a preparação do público interno para uma nova realidade, bem como incentiva a difusão das culturas e a prática da solidariedade entre os povos.

Desde 2008, parcerias firmadas com instituições de ensino de mais de 30 países abriram oportunidades de mobilidade e intercâmbio científico e acadêmico, proporcionando novas experiências a estudantes e servidores. Com isso, a participação em projetos de cooperação técnica que promovem o fortalecimento institucional e o intercâmbio de boas práticas alcança o mundo.

Países parceiros: Canadá, Portugal, Estados Unidos, Irlanda, China, Reino Unido, França, México, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Uruguai, Noruega, Finlândia, Escócia, Dinamarca, Alemanha, Itália, Bélgica, Áustria, Espanha, Cabo Verde, Libéria, Angola, Namíbia, Benim, Índia, Austrália, Moçambique, Guiné Bissau, Timor Leste, Sudão, Paraguai e África do Sul.

Políticas integradas

As relações com outros países caminham de maneira conjunta e integrada, envolvendo o Ministério das Relações Exteriores (MRE), o Ministério da Educação (MEC), o Conif e as instituições da Rede Federal. Ações políticas de maior abrangência nacional são conduzidas pelo MRE e o MEC.
 

Com o suporte técnico de uma assessoria especializada, o Conif periodicamente define as prioridades das ações de Relações Internacionais; prospecta e articula iniciativas com parceiros nacionais e internacionais; propõe iniciativas voltadas ao incremento do processo de internacionalização da Rede; viabiliza às instituições oportunidades de formação e capacitação a partir de parcerias com outros países; promove a divulgação da Rede a potenciais parceiros e apoia a organização de eventos de caráter internacional. O Conselho conta também com a colaboração do Fórum dos Assessores de Relações Internacionais (Forinter – clique aqui para acessar a lista de integrantes), órgão que reúne os assessores de todas as instituições da Rede Federal.

Estão entre as ações internacionais a promoção do intercâmbio estudantil e compartilhamento de boas práticas; a assinatura de Memorandos de Entendimento/Protocolo de Intenções com a finalidade de proporcionar o desenvolvimento da educação profissional e tecnológica; a consolidação dos Institutos Federais nas áreas de fronteira; a Manutenção do Programa de Pesquisadores Franceses; o incremento da cooperação com os países da América Latina e da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), além de organismos internacionais como a Organização dos Estados Íbero-Americanos (OEI) e a Unesco; a expansão das ações de formação em parceria com o Reino Unido – Shadowing Program, Skills Without Borders; Teacher Training Program – e a formação de gestores e servidores.
SCS, quadra 2, bloco D, Edifício Oscar Niemeyer, térreo, lojas 2 e 3. CEP: 70316-900. Brasília – DF
    (61) 3966-7201
   conif@conif.org.br