Estudantes desenvolvem drone de baixo custo com materiais recicláveis

Estevão Fonseca Veiga, Karina Moura Guimarães e Hediman Alves, alunos do curso de Engenharia de Controle e Automação do Instituto Federal de Goiás (IFG) – Campus Goiânia, criaram um protótipo de um veículo aéreo não tripulado (vant), popularmente conhecido como drone, utilizando canos de PVC e mais hardware e software livres. O protótipo é resultado de projeto de pesquisa, que foi apresentado como trabalho de conclusão de curso (TCC) dos alunos, sob a orientação do professor Otávio Calaça Xavier.

O drone, modelo quadricóptero, foi elaborado a partir do reaproveitamento de materiais recicláveis, como canos de PVC e lixos eletrônicos, para fazer o chassi, além de acoplar hélices e um microcomputador embarcado no veículo aéreo.“É um trabalho bastante inovador, pelo fato, de nós termos projetado a controladora de voo e também por usar o cano de PVC, para reduzir bastante o custo final do protótipo”, ressalta o estudante Estevão Fonseca Veiga.

O drone é pilotado remotamente, por meio de comunicação wi-fi entre a aeronave e o computador munido de um software para a navegação. Os estudantes investiram cerca de R$ 600 para o desenvolvimento do modelo, considerado de baixo custo, se comparado aos valores de aquisição de drones no mercado comercial.

“A ideia foi a de criar um drone, a partir de um projeto totalmente open source e open hardware, que significa que outras pessoas poderão utilizar esse mesmo projeto e continuar a desenvolvê-lo”, explica o estudante Estevão Fonseca Veiga. O protótipo levanta voos e alcança a estabilização no ar. Segundo os estudantes, o próximo objetivo é aprimorar o modelo, agregando outros sensores embarcados, como câmeras, o que possibilitará o uso do modelo, por exemplo, no mapeamento de regiões de difícil acesso, monitoramento de estruturas, na agricultura de precisão, etc.

A apresentação pública do protótipo ocorreu na manhã da última terça-feira, 3 de abril, durante a defesa do trabalho de conclusão de curso dos estudantes, com a presença dos professores do IFG – Campus Goiânia, Fábio Marques e Ênio Prates, na banca. Os docentes elogiaram a qualidade do estudo, que superou as expectativas da banca para um TCC de nível de graduação. Eles ressaltaram também a importância da realização de pesquisas aplicadas nas áreas das Engenharias e incentivaram os autores do estudo a continuarem o projeto.

"Os alunos aproveitaram conceitos vistos em aproximadamente 20 disciplinas do curso e tiveram que aprender muitos conceitos não abordados no curso. Eles também tiveram que recorrer à teses de doutorado e dissertações de mestrado para entender os conceitos, técnicas e práticas que adotaram no projeto. Nesse aspecto, o trabalho se diferencia por trazer uma linguagem mais acessível para muitos conceitos avançados", analisa o orientador do trabalho, professor Otávio Xavier.

A inovação é fruto de cerca de dois anos de estudos realizados pelo trio dentro do Programa de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBIT) do IFG, com apresentações de trabalhos científicos sobre o desenvolvimento do projeto no Fórum Latino –Americano de Software e Hardware Livres, em Foz do Iguaçu (PR), na Campus Future, evento integrante da Campus Party em 2017 e também em edições do Fórum Goiano de Software Livre.

Até chegarem ao modelo final do drone, os alunos relataram que foram muitos os desafios, especialmente, em relação aos espaços para os voos de teste com segurança. Alguns desses testes ocorreram no miniginásio e no laboratório de Robótica Livre - GynBot do Campus Goiânia, para configuração do protótipo final.

Fonte: Instituto Federal de Goiás (IFG)

SCS, quadra 2, bloco D, Edifício Oscar Niemeyer, térreo, lojas 2 e 3. CEP: 70316-900. Brasília – DF
    (61) 3966-7201
   conif@conif.org.br