LOGO PORT1 LOGO ENGLISH32px LOGO ESP1

IFG inaugura primeira árvore solar da cooperação com a Enel/Aneel

Este ano será de economia de energia elétrica e redução de gastos no Instituto Federal de Goiás (IFG). Serão instaladas duas árvores solares na instituição, como parte da cooperação técnica entre o IFG e a Enel Distribuição Goiás/Aneel. A primeira delas será inaugurada nesta quarta-feira, 16 de maio, às 18h30, no Teatro do IFG que fica no Câmpus Goiânia.

Foram instalados na árvore painéis fotovoltaicos, que captam a luz solar transformando-a em energia elétrica. De acordo com o professor e coordenador do projeto no Câmpus Goiânia, José Luis Domingos, a árvore solar trata-se de “uma obra de arte que gera energia elétrica e impressiona pelo design diferenciado”. À noite, durante a inauguração, o público poderá conferir o sistema de iluminação que confere tons coloridos ao equipamento.

Além da inauguração da árvore solar, será lançado oficialmente o Projeto de Eficiência Energética do IFG, que prevê a instalação de usinas fotovoltaicas em algumas unidades do IFG, ações nos sistemas de iluminação, aquecimento solar de água, geração de energia elétrica através de sistemas fotovoltaicos, monitoramento e gestão de energia, além da realização de pesquisas.

Os Termos de Cooperação Técnica com a Enel/Aneel foram assinados em 5 dezembro do ano passado, sendo um exclusivamente para o Câmpus Goiânia, e outro para as ações nos câmpus Anápolis, Aparecida de Goiânia, Formosa, Inhumas, Itumbiara, Jataí, Luziânia, Valparaíso, Uruaçu e Senador Canedo.

A árvore solar tem cerca de 11 m², ocupa uma área aproximada de 20 m², conforme informações divulgadas à época da formalização dos acordos, e resultará em economia de energia elétrica pela unidade do IFG onde está instalada. A vida útil de cada árvore é de 20 anos. A potência de sistema de cada árvore será de cerca 2.6 kWp (potência gerada pelo sistema fotovoltaico) e além de contribuir para economia de energia, o equipamento contribui para a redução da emissão de gás carbônico (CO2).

Para o reitor do IFG, Jerônimo Rodrigues da Silva, as ações têm grande importância, pois “além dos benefícios para a economia de energia, para a pesquisa e para a sustentabilidade e meio ambiente, teve origem em um trabalho de mestrado feito por um egresso do IFG”.

O projeto – Pelos termos da cooperação, o projeto tem previsão de ser executado durante o ano de 2018. Em todos os câmpus, devem ser substituídos mais de 32 mil lâmpadas e luminárias, além da instalação de quase 4 mil placas solares, de 315 Wp cada, e 37 inversores, o que deve gerar uma economia de 80% na conta de energia elétrica de todo o IFG, após a total implementação do Projeto.

Já foram instalados os sistemas de micro e minigeração solar fotovoltaico para eficiência energética nos câmpus Itumbiara e Uruaçu e em breve será inaugurada a segunda árvore solar do IFG, que está em fase final de implantação no Câmpus Itumbiara.

Além dessas duas frentes de ações, o IFG também integra, na área da eficiência energética e da energia solar fotovoltaica, outro projeto, intitulado Avaliação Técnica, Econômica e Estratégica para Implementação de Sistema Fotovoltaico Conectado à Rede do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, cujo Termo de Cooperação foi assinado em março do ano passado, entre o IFG, a Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos do Estado de Goiás (Secima) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg). Essas três instituições da implementação do projeto, que deve ser encerrado em 2019. Os investimentos, por parte da Secima e da Fapeg, são da ordem de R$ 2 milhões para execução de todo projeto, sendo de responsabilidade do IFG o apoio técnico, administrativo, financeiro e operacional para instalação da usina fotovoltaica, dentre outros.

 

Fonte: Diretoria de Comunicação Social/Reitoria do Instituto Federal de Goiás (IFG)

SCS, quadra 2, bloco D, Edifício Oscar Niemeyer, térreo, lojas 2 e 3. CEP: 70316-900. Brasília – DF
    (61) 3966-7201
   conif@conif.org.br