LOGO PORT1 LOGO ENGLISH32px LOGO ESP1

IFMS inaugura usina de energia solar em Campo Grande

Foi inaugurada, no último dia 30, a usina fotovoltaica do campus Campo Grande do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMS). Ao gerar energia tendo o sol como fonte, a unidade pretende economizar na conta de luz e vai permitir que a estrutura seja utilizada para pesquisas científicas.

A expectativa é que a energia gerada seja equivalente ao consumo de 60 residências com quatro moradores, por cerca de um ano. A economia prevista na conta de luz do campus do IFMS deverá variar entre 15% e 20%.

Durante a inauguração, o reitor Luiz Simão Staszczak reforçou que, mais do que reduzir gastos, a usina é um propulsor de desenvolvimento. A previsão, segundo o dirigente, é que outras sete usinas entrem em funcionamento nos campi do IFMS em 2019.

“É um investimento que busca a sustentabilidade dos campi e não se trata somente de energia renovável, mas de um conceito de difusão de tecnologia para nosso Estado”, complementou o reitor.

O pró-reitor de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação, Marco Naka, explica que o investimento nas usinas deverá gerar um importante levantamento de informações sobre a capacidade de produção energética em Mato Grosso do Sul.

“Nossos campi estão espalhados por todas as regiões do estado, isso facilita esse trabalho de mapeamento e vai gerar informações que são importantes para empresas que querem investir na área. Além disso, as usinas serão a fonte para uma série de projetos de pesquisa, ligados a diversas áreas do conhecimento”, explicou.

Em Campo Grande, o investimento para a implantação da usina foi de R$ 470 mil. Foram instalados 260 painéis solares e cinco inversores com potência total de produção de 71,5 kWp. Parte do equipamento foi montada no solo para facilitar o acesso de estudantes e pesquisadores. Os demais painéis estão instalados no telhado do campus.

Três Lagoas - Outra usina do mesmo porte está em funcionamento no campus Três Lagoas do IFMS. Foram instaladas 216 placas no telhado do campus, e 44 no solo - também para fins didáticos.

Resultados preliminares apontados pelo professor de Eletrotécnica Murilo Frigo, fiscal do contrato na unidade, indicam que a usina tem gerado, em média, 8.600 kWh/mês, o que representa economia de aproximadamente R$ 3 mil mensais.

"Vale ressaltar que essa média leva em consideração os últimos oito meses, ou seja, todo o período de inverno. A previsão é que até março, quando os dias são mais ensolarados, a média se eleve. Em outubro e novembro, a geração já foi de 9.400 kWh por mês", explicou Frigo.

Ainda de acordo com o professor, em comparação ao consumo médio de uma residência com uma família de quatro pessoas, a usina solar do campus Três Lagoas tem gerado mensalmente energia suficiente para atender 35 casas.

Usinas - A implantação das usinas é parte do projeto IFSOLAR, elaborado pelo Instituto Federal Sul de Minas (IFSULDEMINAS) com a participação de outros institutos federais.

A previsão é que 19 institutos federais de diferentes regiões do Brasil instalem 91 usinas fotovoltaicas em suas unidades. O investimento soma mais de R$ 40 milhões.

Para viabilizar o projeto, iniciado em 2016, o IFSULDEMINAS realizou a maior aquisição pública de usinas solares por meio do Regime Diferenciado de Compras (RDC) e pelo Regime da Contratação Integrada, o que permitiu contratar o projeto e a execução da obra no mesmo processo.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Instituto Federal do Mato Grosso do Sul (IFMS)

SCS, quadra 2, bloco D, Edifício Oscar Niemeyer, térreo, lojas 2 e 3. CEP: 70316-900. Brasília – DF

       ​Secretaria Executiva
    (61) 3966-7220
   conif@conif.org.br

       ​​Assessoria de Comunicação Social e Eventos
    (61) 3966-7230
   ​comunicacao@conif.org.br

       ​​​Assessoria de Relações Internacionais
    (61) 3966-7240
   ​internacional@conif.org.br