Dia do Tecnólogo é celebrado nesta sexta (6)

Nesta sexta-feira, 6/10, é comemorado o Dia do Tecnólogo. A data é dedicada a quem optou pela formação em um curso de nível superior, com duração de dois a três anos, na área de tecnologia. Em linhas gerais, esse eixo acadêmico oferece um recorte temático e tem como objetivo formar especialistas em setores específicos.

De acordo com dados da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (Setec/MEC), a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica oferece 71 cursos superiores de tecnologia, nas modalidades de ensino presencial e a distância, no país. Apenas em 2017, foram registradas 92.929 matrículas em Institutos Federais. Entre as opções mais procuradas estão as áreas de análise e desenvolvimento de sistemas, alimentos e gestão ambiental.

Hugo Delleon dos Santos Nogueira, 27 anos, foi um dos concluintes deste segmento no campus Brasília do Instituto Federal de Brasília (IFB). Ele optou pela área de Tecnologia em Gestão Pública para obter mais possibilidades no mercado de trabalho. "Sempre digo que o IFB é uma excelente instituição, com várias opções de cursos, o que gera oportunidades", destacou. "No primeiro momento, fiz para concorrer a uma vaga na administração pública, por meio de concurso. Tomei posse no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, o MPDFT, um dia após começar o curso, que me permitiu ter uma visão ampliada sobre as minhas responsabilidades como gestor público e prestador de serviço ao cidadão", concluiu.

A coordenadora da Câmara de Ensino do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), Sônia Regina de Souza Fernandes, destaca que a permanente relação deste segmento tecnológico com o meio produtivo e com as necessidades da sociedade são recebidas pelos Institutos Federais como perspectiva de contínua atualização, renovação e autorreestruturação dos cursos.

"Os projetos pedagógicos são fundamentados no fortalecimento dos arranjos produtivos, sociais e culturais locais, identificados com base no mapeamento das potencialidades de desenvolvimento socioeconômico. Portanto, os cursos superiores de tecnologia são pensados para os estudantes, com e a partir dos arranjos produtivos locais e sociais", ressaltou.

Quem pode cursar? — Para realizar algum Curso Superior de Tecnologia (CST) é preciso ter concluído o ensino médio. Os profissionais que se graduam neste segmento são denominados tecnólogos e podem dar continuidade aos estudos em nível de pós-graduação.

A organização, o eixo tecnológico, a denominação do curso, o perfil profissional, a infraestrutura, a carga horária, dentre outros, são definidos pelo Catálogo de Cursos Superiores de Tecnologia (Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior e Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, 2016).


Ingred Suhet
Assessoria de Comunicação
Conif
(61) 3966-7204

SCS, quadra 2, bloco D, Edifício Oscar Niemeyer, térreo, lojas 2 e 3. CEP: 70316-900. Brasília – DF
    (61) 3966-7201
   conif@conif.org.br