IFCE inicia política de combate à pobreza menstrual

da41d9de ebf2 4644 9f84 43e51cd2abe6O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) garantiu a doação de aproximadamente 40 mil unidades de absorventes para distribuição à comunidade acadêmica ao longo do segundo semestre. A ação vai iniciar a política permanente de combate à pobreza menstrual e garantir a saúde e dignidade humana.

A doação foi feita pela Cruz Vermelha Brasileira (CVB) e confirmada na tarde da última sexta-feira, 16, durante reunião da gestão do IFCE, liderada pelo reitor José Wally Mendonça Menezes, com o presidente do CVB, Júlio Cals, e o presidente da filial da Cruz Vermelha em Fortaleza, Allan Damasceno. A reunião também contou com a presença das pró-reitoras de Ensino, Cristiane Borges; de Extensão, Ana Cláudia Uchôa; e de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação, Joélia Carvalho, além da diretora de Assuntos Estudantis, Ana Caroline Cabral.

"Pode parecer inacreditável para os tempos em que vivemos, mas a pobreza menstrual é uma realidade cotidiana de muitas estudantes, sobretudo as que estudam nos campi rurais", declarou o reitor Wally Menezes. "Precisamos ter políticas que zelem pela dignidade humana dessas populações que sofrem cotidianamente com a falta de acesso a produtos de higiene e infraestrutura sanitária".

Para a pró-reitora de Extensão, Ana Cláudia Uchôa, "é extremamente triste nós constatarmos que milhares de pessoas não têm as devidas condições de higiene e saúde", completando que "o IFCE é sensível a isso e esperamos que mais instituições se unam nessa corrente pelo bem e pela saúde delas no nosso país".

A falta de absorventes é uma das principais causas de faltas às aulas presenciais, prejudicando o desempenho acadêmico. De acordo com relatório do Fundo das Nações Unidas ára a Infância (Unicef), uma em cada quatro meninas brasileiras já deixou de ir à escola por falta de absorventes.

"O assunto do combate à pobreza menstrual surgiu numa reunião do Colégio de Dirigentes em que se discutia maternidade e amamentação e foi levantado pelo professor Evandro de Melo, diretor geral do campus de Jaguaruana, e logo vimos que precisávamos estudar formas permanentes de lidar com essa questão",  explicou a pró-reitora de Ensino, Cristiane Borges.

Numa reunião recente da gestão na Assembleia Legislativa do Ceará, o deputado estadual Acrísio Sena (PT) se comprometeu a destinar 100 mil reais através de emenda parlamentar "para produção de tecnologia de combate à pobreza menstrual no Ceará, com a capacidade de produção própria de kits para as pessoas em situação de vulnerabilidade social".

A doação dos absorventes ainda está em deslocamento e em breve chegará ao IFCE, momento em que se iniciará o planejamento da logística de distribuição. "Essa é mais uma das ações relacionadas a gênero que temos pautado e fortalecido junto à comunidade acadêmica", enfatizou a diretora de Assuntos Estudantis, Ana Caroline Cabral.

Saiba mais sobre Pobreza Menstrual:

No Brasil, milhões de meninas carecem de infraestrutura e itens básicos para cuidados menstruais

Governo do Ceará anuncia projeto de lei para distribuir absorventes higiênicos a estudantes de escolas públicas e universidades

Fonte: Matéria originalmente publicada no site do Instituto Federal do Ceará (IFCE)

SCS, quadra 2, bloco D, Edifício Oscar Niemeyer, térreo, lojas 2 e 3. CEP: 70316-900. Brasília – DF

       ​Secretaria Executiva
    (61) 3966-7220
   conif@conif.org.br

       ​​Assessoria de Comunicação Social e Eventos
    (61) 3966-7230
   ​comunicacao@conif.org.br

       ​​​Assessoria de Relações Internacionais
    (61) 3966-7240
   ​internacional@conif.org.br