Fortalecimento de cursos no eixo da construção civil é tema de missão da Rede em Moçambique

Três professoras da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica estão em Moçambique para uma missão de diagnóstico, no âmbito da Ação Simplificada de cooperação entre o Brasil e o país africano, para Fortalecimento da Educação Profissional e Tecnológica de ambas as nações.  A delegação é chefiada pela analista de projetos da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), Paula Rougemont.


A missão teve início na segunda-feira, 19 de setembro, e segue até a quarta-feira, 28 de setembro. Neste período, as professoras Sheyla Marques, Ângela Bertazzo e Jéssica Coelho dos Institutos Federais de Alagoas (Ifal), de Brasília (IFB) e de Goiás (IFG), respectivamente, vão realizar visitas técnicas aos laboratórios das instituições moçambicanas aderentes a ação Simplificada de Cooperação.


Durante a visita, a delegação brasileira concluirá o Projeto Pedagógico do Curso (PPC) que beneficiará 50 formadores moçambicanos no eixo de construção civil. A etapa presencial da formação contará com o reforço dos professores do Instituto Federal do Paraná, Vanessa Gogt e do Instituto Federal de Sergipe, Thiago Augustus Lima. A qualificação é resultado da parceria entre o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), a Agência Brasileira de Cooperação (ABC/MRE) e a Secretaria de Ensino Técnico Profissional de Moçambique (SEETP).


A assessora do Conif, Ana Carolina Oliveira, ressalta que a ação em curso é uma maneira de ratificar o compromisso do Conif com o incremento da cooperação Sul-Sul e com a implementação de iniciativas em Rede. “A cooperação técnica para o desenvolvimento converge com a visão do Conif na medida em que promove a integração política e social do Brasil com outros países, fortalecendo a atuação do Conselho no cenário internacional. Além disso, a cooperação técnica está alinhada às finalidades da Rede no que diz respeito à expansão do conhecimento e ao alcance de autonomia para a proposição de soluções aos desafios identificados nos níveis locais, regionais e nacionais”, diz.


Histórico de cooperação – Desde 2016, o Conselho tem atuado com vistas à ampliação das parcerias com os países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) na perspectiva da promoção da cooperação horizontal. A relação com a Rede Federal ganhou força em 2017, quando a parceria deu início ao Programa de Formação de Formadores Moçambicanos. Desde então, três turmas de professores do país do sul da África vieram ao Brasil para atualizações nas áreas de Design de Interiores/Movelaria, Ciências Agrárias e Mecanização Agrícola.


Assessoria de Comunicação do Conif


Compartilhe esta notícia

mais notícias

Post Tags

relacionado