Forpog debate Regulamentação de atividades docentes

No último dia 26 de abril, tiveram início três eventos que reúnem dirigentes máximos das áreas de Ensino, Pesquisa e Extensão das instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica: o Fórum dos Dirigentes de Ensino (FDE), o Fórum de Pró-Reitores de Extensão (Forproext) e o Fórum de Pró-Reitores de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (Forpog). Uma única solenidade de abertura marcou o início dos encontros e for realizada aconteceu na manhã da terça-feira, dia 26, na Reitoria do IFBA, no bairro do Canela, em Salvador. Promovidos pelo Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), os eventos foram realizados de forma concomitante entre os dias 26 e 29 de abril e reuniram cerca de 120 dirigentes da Rede EPCT na Reitoria do IFBA. O Forpog aconteceu somente até a quinta-feira (28).


A mesa de abertura contou com a participação da reitora do IFBA, Luzia Mota, do coordenador da Câmara de Extensão e reitor do IFSul, Flávio Nunes, e dos coordenadores do Forproext, Ruy Aguiar, do FDE, Ricardo Cardoso, e do Forpog, Vinícius Martins.


“Que possamos sair com diretrizes para o ano de 2022, tentando solucionar, resolver os problemas que temos na Rede Federal e que precisam do nosso foco de atenção.  Tenho certeza de que desse encontro nós encontraremos caminhos para administrar essas dificuldades, algumas delas trazidas pela pandemia, outras estruturais, mas que conjuntamente, temos a condição de resolvê-las e de encontrar esses caminhos necessários para a resolução e para que possamos avançar ainda mais”, afirmou a reitora Luzia Mota, que abriu sua fala saudando e dando as boas-vindas ao IFBA e à Bahia a todos(as) os(as) presentes.


Na sequência, o coordenador da Câmara de Extensão do Conif, Flávio Nunes, destacou a importância de momentos conjuntos entre as áreas de ensino, pesquisa e extensão dos Institutos Federais (IFs). “É a primeira vez desde 2020 que a gente consegue reunir os três fóruns pra tratar de assuntos e temas que são correlatos e tão importantes. Esse momento também indica aquela série de fases de sociabilidade de ensino, pesquisa, extensão.  Ou seja, estamos aqui, oportunizando esse momento para que a gente possa discutir as temáticas que perpassam o ensino, a pesquisa e a extensão, e possamos juntar então os esforços para passar os obstáculos ou encontrar caminhos melhores para aqueles nossos desafios”. Flávio também sublinhou alguns temas que considerou importantes a serem tratados, como permanência e êxito - ressaltando como a participação dos estudantes em programas de pesquisa contribuem com o seu desempenho como discentes. “Todos nós sabemos que os nossos estudantes que participam de projetos de extensão e de pesquisa são diferenciados dentro das nossas instituições, eles apresentam resultados muito melhores, eles se integram e se esforçam muito mais ainda”, declarou, ao reiterar a importância do tema para que sejam ampliadas “cada vez mais” as possibilidades de permanência e êxito dos estudantes da Rede Federal.



O coordenador do Fórum dos Dirigentes de Ensino (FDE), Ricardo Cardoso, destacou o desafio da construção da identidade dos IF´s. “Esse momento é de construção dessa tão propalada identidade que é ser ente Federal. Quando a gente fala identidade, uma palavra de um caráter tão polissêmico, eu costumo dizer que é um horizonte utópico. A construção da identidade é um horizonte utópico e do ponto de vista de vista de política e educacional, não é fácil construir identidade, principalmente numa instituição pluricurricular, muticurrricular e multicampi, que tem em sua essência a diversidade”, disse, ao se referir a características das instituições de ensino que compõem a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, ressaltando a importância do Encontro e do papel da Rede Federal na formação de cidadãos(ãs).  


“AINDA NÃO SABEMOS DE FATO TRABALHAR EM REDE”, AFIRMA DIRIGENTE


“Esse é um momento ímpar pra gente realmente parar e fortalecer ainda mais essa dita indissociabilidade [ensino, pesquisa e extensão], que sempre foi buscada mas é muito difícil de ser alcançada tanto no horizonte teórico quanto do ponto de vista prático, como que a gente consegue construir a pesquisa como princípio pedagógico, como transformação da realidade social”, afirmou o coordenador do FDE. Ele enfatizou a importância do fato de as instituições da Rede Federal de EPCT ter estabelecido diálogo com a sociedade. “De forma muito diferenciada, nós saímos dos nossos muros, nós conseguimos dialogar com a sociedade, a partir da pluricurricularidade trabalhar desde as pessoas que são alijadas de uma oportunidade e não conseguiram completar o ensino fundamental. Este é um momento que a produz diretrizes políticas muito claras de qual caminho a Rede Federal pode trilhar e de que maneira isso ajuda a cada um de nós, quando a gente retorna às nossas comunidades e vai fazer as escolhas cotidianas quando atuamos na gestão das nossas instituições”.


O coordenador do Fórum de Pró-Reitores de Extensão (Forproext), Ruy Aguiar, também reforçou a importância da atuação da Rede Federal, mas compartilhou uma perspectiva diferente sobre o assunto. Para ele, o processo de consolidação ainda está muito no início. “Minha fala é no sentido que nós falamos muito em Rede, e a Rede é socialmente referenciada, em termos de qualidade, mas com muita tranquilidade, muita humildade meu sentimento é que nós ainda somos uma criança no sentido de fazer e acontecer a Rede”, afirmou o gestor, ao complementar: “nós ainda não sabemos de fato trabalhar em Rede, então num momento desse que nós não produzimos, como Ricardo comentou, instruções normativas, regulamentos, mas nós ensaiamos gestão, isso é fundamental, não é razoável pensarmos a gestão de forma separada, porque tudo tá interrelacionado”. Na análise de Ruy Aguiar, uma reflexão importante a ser feita pelos(as) dirigentes das instituições da Rede é de que “mais do que necessário das nossas funções, atribuições enquanto pró-reitores é dialogar sempre e de forma próxima”. Na avaliação do coordenador do Forproext, apesar de ser do conhecimento de todos a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão, “na prática a gente vê muito distanciamento, que não era pra acontecer.”.


“É muito importante essa reunião e que aconteçam mais vezes por ano, que a gente possa reunir pautas em conjunto e que a gente possa trazer efetivamente, ao longo do tempo, a indissociabilidade”, defendeu o coordenador do Forpog, Vinícius Martins, que também enfatizou a importância do fortalecimento do trabalho em rede e da intensificação do diálogo entre as áreas de Pesquisa, Ensino e Extensão, inclusive por meio de encontros como os fóruns do Conif realizados na Reitoria do IFBA.


FORPOG: APRESENTADA AGENDA PARA CONGRESSO NORTE NORDESTE DE PESQUISA E INOVAÇÃO (CONNEPI/2022)


Entre os dias entre os dias 26 e 28 de abril, aconteceu na cidade de Salvador (BA) a 57 ª reunião do   Fórum de Pró-Reitores de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (Forpog). A agenda do Forpog foi estruturada em duas partes, sendo uma delas em comum com o FDE e o Forproex.


Durante o encontro coletivo, foram discutidos temas importantes para a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, como a Portaria nº 983, de 18 de novembro de 2020,  que trata da regulamentação das atividades docentes no âmbito da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, e a questão da atuação dos(as) servidores(as) Técnicos Administrativos em Educação (TAEs) em ações de Ensino, Pesquisa e Extensão.


O pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do IFBA, Ivanildo dos Santos,  ressaltou a importância dessas pautas conjuntas para o fortalecimento da Rede. “O fato de essas pautas serem tratadas de forma conjunta pelos três Fóruns de Dirigentes das áreas finalísticas da Rede de EPCT é um acontecimento inédito e dá o tom de uma rede cada vez mais articulada e fortalecida”, esclareceu.


Já a agenda individual do Forpog discutiu além da Portaria 983/2020; indicadores de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação para Rede Federal e a estratégia de apresentação da Rede à Capes. Ivanildo informou que durante a manhã de quinta-feira (28), os pró-reitores se reuniram por regionais e que durante o encontro com os   pró-reitores do Norte e Nordeste foi apresentada a agenda para realização do Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação (Connepi/2022). Além das reuniões, os integrantes do Forpog tiveram a oportunidade de visitar o Polo de Inovação do IFBA (PIS), no Parque Tecnológico da Bahia. “O encontro como um todo foi extremamente produtivo e bem-sucedido e contou com o elogioso reconhecimento pela organização e acolhimento promovido pela PRPGI. A sensação é de dever cumprido e muito aprendizado e acúmulo sobre a RFEPCT”, informou o pró-reitor do IFBA.


Assessoria de Comunicação do Conif

Texto: Iali Moradillo - Ascom/IFBA

Foto: Ascom/IFBA

Compartilhe esta notícia

mais notícias

Post Tags

relacionado