A educação dos sonhos passa pela valorização dos docentes

A Educação nunca esteve no centro do debate político e social do Brasil, entretanto, esse quadro deve ser revisto. Para pautar o assunto é necessário olhar para a figura do docente, que abdica de si em prol da formação e do sonho de brasileiros e brasileiras que confiam na educação pública, gratuita e de qualidade.


É com muito orgulho que Conif celebra, neste dia 15 de outubro, o Dia do Professor. No caso da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica – formada por 38 Institutos Federais, dois Cefets e o Colégio Pedro II - falamos de 45.206 profissionais extremamente capacitados, majoritariamente mestres e doutores, que formam cidadãos conscientes de seu papel no mundo.


Mesmo com os reveses orçamentários, com as dificuldades impostas pela pandemia, com as diferenças salariais e desvalorização da profissão, com a descontinuidade e ausência de políticas públicas educacionais efetivas, nossos professores fazem a diferença e colocam nossos estudantes em destaque quando se pensa em qualidade de ensino, de pesquisa e de extensão, mudando a realidade das comunidades onde estão inseridos, principalmente nas regiões interioranas do país.


Diante do exposto, convidamos a sociedade e o poder público a discutirem e pensarem políticas públicas que fortaleçam a Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Como forma de agregar ao debate político que movimenta o país em 2022, de forma transparente e isenta, o Conif pontuou, no documento intitulado “Diretrizes para a Educação Profissional e Tecnológica do Brasil”, 10 objetivos estratégicos para a melhoria da educação nos próximos anos. Neste, os docentes estão no centro dos debates, uma vez que não há como progredir sem falarmos da formação e valorização deles.


O Conselho está à disposição para debater políticas públicas voltadas a Educação Profissional. Não obstante, apesar de ainda estarmos distantes da educação ideal, congratulamos todos os docentes incansáveis da Rede Federal, que acreditam no potencial da juventude brasileira e no poder renovador da Educação. Afinal de contas, quem não tem uma gratidão especial por um professor ou uma professora que fez a diferença na sua vida?



Claudio Alex Jorge da Rocha

Presidente do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif)

*Artigo publicado originalmente no jornal Zero Hora

Share This Post

Post Navigation

Leave a Reply

Post Tags

related Posts