Encontro debate mobilidade estudantil francófona no Brasil

A Embaixada da França realizou nos dias 16, 17 e 18 de março o encontro Franmobe - Francês para a Mobilidade, em São Paulo. O evento contou com a participação do coordenador de relações internacionais do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), João Paulo Rotelli.


Além de marcar o lançamento do Programa de Francês para Mobilidade Estudantil, o evento recepcionou os assistentes franceses que chegaram ao Brasil para participar da iniciativa e promoveu debates sobre a relevância da mobilidade acadêmica e dos desafios enfrentados, principalmente no que tange à barreira linguística.


“A mobilidade acadêmica é um instrumento muito rico de internacionalização. Ela permite ao mesmo tempo realização individual e desenvolvimento institucional. As discussões que esse evento trouxe sobre oportunidades e desafios nessa temática foram muito relevantes”, analisou João Paulo.


O representante do Conif participou da mesa-redonda “Mobilidade no Brasil: Desafios e perspectivas da mobilidade estudantil francófona no Brasil”, ao lado do presidente da Associação Brasileira de Educação Internacional (FAUBAI), Márcio Venício Barbosa, da coordenadora do Idiomas sem Fronteiras (IsF), Heloisa Albuquerque-Costa, e do Diretor para a América Latina da Agence universitaire de la Francophonie (AUF), Gilles Mascle.


Gilles, que moderou o debate, ressaltou a relevância do Conif e da Rede Federal nas relações internacionais acadêmicas brasileiras. Segundo ele, o Conselho apesar de ser novo, 13 anos de criação, se coloca como um importante ator e interlocutor de políticas públicas voltadas à internacionalização. 


Formação linguística em francês


O programa de formadores para implantação do FRANMOBE (francês para mobilidade estudantil) é um curso oferecido pelo Serviço de Cooperação Educacional e Linguística da Embaixada da França, em parceria com o CEFET-MG, e dialoga com as ações do Conif para o fortalecimento da internacionalização na perspectiva da formação intercultural.
O objetivo da formação é capacitar os servidores da Rede Federal com a metodologia FRANMOBE, que consiste em formar, em francês, os estudantes brasileiros que não falam o idioma, além de orientá-los em seus projetos de mobilidade junto a uma universidade francesa ou francófona.


Assessoria de Comunicação do Conif

Compartilhe esta notícia

mais notícias

Post Tags

relacionado