Forti debate tecnologia da informação na Rede Federal na REDITEC 2022

A tarde do segundo dia da 46ª Reunião Anual dos Dirigentes das Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica (REDITEC 2022) foi, entre outras atividades, palco para a reunião dos diversos fóruns do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), entre eles o Fórum de Gestores de Tecnologia da Informação (Forti).


Segundo o vice coordenador do Forti, André Almeida, as reuniões do Fórum têm o objetivo de compartilhar problemas e soluções. “Em vez de ter 41 instituições trabalhando de forma isolada, a perspectiva de trabalhar em conjunto, em rede, é para otimizar esse processo. Claro, a gente respeita a autonomia de cada instituição, a diferença ente cada uma delas, mas o foco do objetivo do Fórum é compartilhamento de soluções e resoluções de problemas que são comuns a todos”, explica o também diretor de Tecnologia da Informação do Instituto federal do Rio Grande do Norte (IFRN).


Para o encontro, além de tópicos pertencentes às pautas estratégicas da área – capacitação, gestão, sistemas e infraestrutura – estava prevista a apresentação de soluções propostas pelo Ministério da Educação (MEC): a Jornada do Estudante, uma plataforma com a proposta de aglutinar em um só lugar, de forma digital, pelo site ou aplicativo, todo o histórico escolar de estudantes e egressos, não apenas da Rede Federal, mas de qualquer instituição de ensino, seja particular ou pública. 


A ideia é “oferecer para o estudante um serviço de qualidade e de acordo com o perfil dele. Então, dentro desse conceito, a Jornada vem trazendo essa solução para suportar realmente todas as necessidades do estudante”, explicou Thaciana Cerqueira, responsável pelo projeto no Mec. O projeto está em fase piloto nas Universidade Federal de Santa Catarina e Universidade Tecnológica do Paraná e, logo, começará testes em institutos federais, tendo o IFPA como instituição parceira da iniciativa. 


Thaciana também esclareceu que o aluno de outra instituição ainda não envolvida pode acessar o aplicativo e requerer sua inclusão no sistema. Segundo ela, já são mais de 800 pedidos recebidos de estudantes de todo o Brasil.


Em relação ao tema do evento, “Povos e Identidades na Educação Profissional”, Almeida acredita que a área do Forti tem muito a colaborar. “As reuniões que a gente tem aqui acabam que, no final das contas, convergem com o evento, que é garantir que o ensino, a pesquisa, a extensão e a gestão funcionem da melhor forma possível. Esse é o papel do gestor de TI da Rede Federal e é isso que a gente tem trabalhado, para garantir essa aproximação do nosso público com a tecnologia”, conclui o vice coordenador.


Equipe de Comunicação da REDITEC 2022

Compartilhe esta notícia

mais notícias

Post Tags

relacionado